Governo faz acordo para compra de Pertuzumabe no SUS para câncer de mama HER2+

É com muita satisfação, comemorando o intenso trabalho dos grupos de pacientes da rede FEMAMA em parceria com o Instituto Oncoguia, que informamos o acordo para a compra de Pertuzumabe no SUS para pacientes com câncer de mama metastático HER2+, subtipo mais agressivo da doença.

“Há quase três anos essa situação se arrasta: mesmo incorporado ao SUS desde o final 2017, até hoje o medicamento importantíssimo para um grupo especial de pacientes com câncer de mama HER2 + não havia sido disponibilizado por falta de acordo para compra do medicamento. Há mais de cinco anos a FEMAMA e outros grupos de pacientes lutam para dar acesso a essa droga que garante mais tempo e qualidade de vida para a paciente metastática. Hoje, finalmente, podemos comemorar esse acordo. Demorou, mas nunca desistimos de batalhar pelo direito e pela sobrevida de milhares de mulheres que necessitam de um tratamento adequado”, comemora a presidente voluntária da FEMAMA, Dra. Maira Caleffi.

O pertuzumabe consiste em uma terapia desenvolvida para tratar o subtipo HER2+ do câncer de mama metastático, um estágio mais avançado da doença. A sua utilização, associada ao trastuzumabe e docetaxel, proporciona mais benefícios em termos de controle da doença, prolongando a vida com qualidade em comparação com outras terapias. O uso do bloqueio duplo como primeira estratégia de tratamento na mulher metastática HER2+ potencializa o efeito do tratamento e amplia os benefícios às pacientes.

A FEMAMA vem trabalhando há anos por esse resultado, tendo como um dos focos de sua atuação ampliar o acesso a tratamentos para pacientes com câncer de mama metastático no SUS. Durante a consulta pública em 2017 que buscou ouvir a opinião da sociedade sobre a oferta do trastuzumabe e do pertuzumabe na rede pública de saúde, a instituição lançou a campanha #PacientesNoControle, a fim de mobilizar a população a participar. Essa foi uma das consultas públicas do Ministério da Saúde com maior número de contribuições graças a mobilização da sociedade civil,organizada em parceria com sociedades médicas. Além do protagonismo incansável dos grupos de pacientes houve a solicitação de incorporação do pertuzumab pela Sociedade Brasileira de Oncologia Clinica que entendeu a gravidade da falta de acesso dessa medicação.

Além da campanha a rede FEMAMA, através de suas 70 associadas em 17 estados brasileiros mais o Distrito Federal, promoveu Ciclos de Debates com Parlamentares e Audiências Públicas sobre o tema em 15 estados brasileiros. Também protagonizou eventos de fortalecimento da atuação da sociedade civil organizada como o Fórum de Combate ao Câncer da Mulher, e projetos que estimulam a atuação conjunta de instituições do terceiro setor com lideranças políticas regionais como a Conferência Nacional de Prefeitas e Governadoras e a Conferência Nacional de Primeiras Damas. Realizou articulações com ONGs parceiras para análise e formulação de documentos orientadores, mobilização do executivo e legislativo, atuação na Conferência Nacional de Saúde, além de campanhas de conscientização e mobilização em anos anteriores (Para Todas as Marias, Por Mais Tempo – em parceria com Instituto Oncoguia e Roche, #AcessoJá) pela ampliação de acesso a tratamentos.

Conteúdo publicado pela FEMAMA – Federação Brasileira de Instituições Filantrópicas de Apoio à Saúde da Mama, em 06 de julho de 2020.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *